Seja tardio para se irar


Abandonar o furor e deixar a ira, é o que precisamos para vivermos uma vida, quieta, e, sossegada. A mansidão precisa ser ensinada, para quem sabe desse jeito venha a paz no ambiente e alegria no lar, mas para que isso seja uma realidade, é preciso abrir mão, do que achamos ser nosso direito. Um exemplo disso, é quando estamos em um trânsito, e o outro condutor comete uma barbeiragem, quando isto acontece logo vem um sentimento de superioridade, e nos achamos no direito de ofender, seja com gestos ou com palavras, o infrator. Isto ocorre porque achamos o direito de fazer tal ofensa porque a razão está de nosso lado. E desta maneira damos lugar a ira, por outro lado o furor e a ira também toma conta da pessoa que uma vez foi ofendida por você, e aí naturalmente ela retalia, porque acha no direito de não levar desaforo para casa. É exatamente nestas e outras situações que a palavra de Deus nos ensina. Salmos 37.8 Deixa a ira e abandona o furor, não te impacientes. Não te inflames, pois assim causarás mal a ti mesmo.
   O homem briguento ao invés de apaziguar a situação, ele suscita cada vez mais contendas e provoca a ira nas pessoas. Há um provérbio popular que é muito verdadeiro, que diz: Quando um não quer, dois não briga. A ira só prevalece quando as duas pessoas envolvidas querem dar combustível para ela, quando uma pessoa diz palavras branda, aí esta pessoa consegue acalmar o furor, e fazer a ira desaparecer, contudo quando uma pessoa é tola ela faz com que a ira se expande cada vez mais, colocando todos os esforços para amenizar a ira, em vão. Contudo o apostolo Tiago, nos ensina: Tiago 1.19 Sabei isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar.