ARTIGOS GOSPEL BRASIL

Preparando o Caminho do Senhor

Um Sermão do Rev. Coleman S. Glenn

“E você, criança, será chamado o profeta do Altíssimo; Pois irás adiante da face do Senhor, para preparares os seus caminhos, para dar conhecimento da salvação ao seu povo, na remissão dos seus pecados. ”Lucas 1: 76-77

Resultado de imagem para Preparando o Caminho do SenhorQuando João Batista nasceu, seu pai Zacarias profetizou que a criança “iria à frente do Senhor para preparar Seus caminhos”. Em todo evangelho, diz-se que João cumpre a profecia de Isaías: “A voz do que clama em o deserto, prepare o caminho do Senhor; endireitei os seus caminhos. ”Três meses antes de o Senhor nascer no mundo, João nasceu da prima de Maria, Isabel; e antes que o Senhor começasse seu ministério, João foi antes dele para preparar seu caminho. Os filhos de Israel tinham que estar preparados antes de poderem aceitar o Senhor - e, da mesma forma, temos que nos preparar para o Senhor nascer em nossos corações, como Ele nasceu no mundo em Seu primeiro advento.

O anjo Gabriel disse a Zacarias que João iria diante do Senhor no “espírito e poder de Elias”. Elias era o maior profeta de Israel e, como todos os profetas, representava a Palavra do Senhor - ele disse ao povo que a vontade do Senhor estava. João também era um profeta e, portanto, ele também representava a Palavra. Como Elias, John vestiu-se de pêlo de camelo, com um cinto de couro em volta da cintura. O povo de Israel teria reconhecido esta vestimenta como o sinal de um profeta: Elias tinha usado roupas semelhantes, e o livro de Zacarias fala de falsos profetas que usavam trajes de cabelo para enganar as pessoas e fazê-las pensar que eram verdadeiros profetas. Em todos esses casos, a vestimenta do cabelo representa o poder do sentido literal da Palavra. Assim, João representou a Palavra e, especialmente, o sentido literal da Palavra.

Mas por que João teve que vir como representante da Palavra, quando o Senhor, que era a própria Palavra feita carne, estava para vir? Uma das principais razões que João teve que vir antes do Senhor era que se ele não tivesse vindo, os filhos de Israel não teriam sido capazes de resistir à presença do próprio Senhor entre eles. Na profecia que lemos de Malaquias esta manhã, o Senhor disse que viria “converter o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e não bata na terra com maldição”. O anjo Gabriel revelou a Zacarias que João era aquele que cumpriria essa profecia. E se João não tivesse vindo, os filhos de Israel teriam literalmente sido amaldiçoados - doenças irromperiam - quando o Senhor viesse a eles.

O livro True Christian Religion diz:

João preparou o caminho do Senhor pelo batismo e anunciou a vinda do Senhor. Sem tal preparação, todos na terra teriam sido feridos com uma maldição e teriam perecido. TCR 698

A passagem que lemos da Verdadeira Religião Cristã esta manhã explica como a preparação de João impediu que o povo fosse amaldiçoado - associava-os a anjos do céu que poderiam protegê-los dos espíritos malignos que os matariam. Sempre que o Senhor se aproxima de uma pessoa, os espíritos malignos são estimulados em reação - e assim, quando o Senhor veio ao mundo, os espíritos malignos que estavam presentes com as pessoas naquela época foram estimulados. Seu poder naquela época era tão grande que, se as pessoas não tivessem sido preparadas pela primeira vez, os espíritos malignos poderiam literalmente tê-los matado. Mas quando uma pessoa é batizada, o ato simbólico realmente traz uma pessoa em conexão com certos anjos - e o batismo de João trouxe as pessoas em conexão com os anjos que poderiam protegê-los contra as forças do inferno.

Mas não foi apenas o batismo de João que serviu para preparar o caminho do Senhor. Quando o anjo Gabriel apareceu a Zacarias no templo, ele disse a ele que seu filho iria "transformar o desobediente à sabedoria do justo, para preparar um povo preparado para o Senhor". João ensinaria o povo a se afastar do mal . E assim, além do batismo, a maneira principal pela qual João preparou as pessoas foi pregando o arrependimento. As águas dos batismos representavam uma lavagem do pecado; mas nossos maus hábitos e desejos não são realmente lavados pela água do batismo. A maneira mais profunda que nos preparamos para o Senhor é evitar os males como pecados.

Uma passagem no livro True Christian Religion diz: “O arrependimento é a primeira coisa da igreja em uma pessoa.” TCR 510 O que é arrependimento? O arrependimento é mais do que simplesmente sentir-se mal com as coisas que fizemos de errado. Outra passagem na Verdadeira Religião Cristã diz: “A questão, portanto, é: como deve uma pessoa se arrepender? E a resposta é: na verdade; isto é, ele deve se examinar, reconhecer e reconhecer seus pecados, orar ao Senhor e começar uma nova vida. ”TCR 530 O arrependimento significa não apenas sentir pena, mas também comprometer-se a mudar nossas vidas.

Assim, o ensino primário de João foi um ensinamento de arrependimento, e o primeiro passo que damos em nossa vida espiritual é fugir dos males como pecados, ou, em outras palavras, evitá-los. Havia um propósito muito específico por trás do ensino de arrependimento de João. Várias vezes os evangelhos nos dizem que João estava pregando o arrependimento para a remissão de pecados. Muitas vezes isso é traduzido como “o perdão dos pecados”; mas a palavra usada significa, na verdade, “tirar” do pecado. Quando lutamos contra nossas inclinações para ferir outras pessoas, para o egoísmo, gradualmente criamos novos hábitos de servir os outros, de bondade. Nosso desejo de fazer coisas prejudiciais diminui. Isso é o que significa ter nossos pecados "remidos" ou "tirados".

Agora, a palavra “arrependimento” pode parecer muito pesada. A ideia de lutar contra os males pode soar intimidante. Mas o que estamos falando é uma coisa muito comum. João não estava pedindo coisas impossíveis do povo. Quando os coletores de impostos perguntaram o que deveriam fazer, ele simplesmente disse a eles para não cobrar mais do que deviam. Quando os soldados lhe perguntaram o que deveriam fazer, ele lhes disse que não deveriam intimidar ninguém ou acusá-los falsamente, e que eles deveriam se contentar com seus salários. Arrepender-se dos males significa procurar as coisas cotidianas que podemos fazer que são contrárias aos mandamentos do Senhor - por exemplo, rasgar as pessoas pelas costas. Podemos entrar em hábitos de ferir outras pessoas de pequenas maneiras - às vezes apenas na maneira como falamos com alguém que fez algo que nos frustra. O arrependimento significa perceber que fazemos essas coisas, orando ao Senhor para nos ajudar a parar e fazendo um esforço consciente para quebrar esses hábitos. Quando esses maus hábitos são quebrados, essa é a remissão dos pecados.

E na remissão dos pecados, temos um vislumbre do céu. Somos capazes de sentir amor e paz de maneiras que antes não conseguíamos. Em nossa leitura de Lucas esta manhã, lemos a profecia de Zacarias - e nesta profecia, Zacarias declarou que João “daria conhecimento da salvação ao povo do Senhor na remissão dos seus pecados”. Ao serem libertados de seus pecados, o povo que João Batizado provaria a salvação do Senhor - eles conheceriam a salvação, não apenas no sentido de saber sobre ela, mas no sentido de experimentá-la. Da mesma forma, quando o Senhor expõe nossos pecados aos lados, experimentamos o gosto da salvação. Esse é o efeito do arrependimento.

Mas surge uma pergunta: se João estava batizando para a remissão de pecados, por que o Senhor precisou ir atrás dele? Por que aqueles que foram batizados por João precisam ser batizados novamente no nome do Senhor Jesus Cristo? A passagem que lemos da Verdadeira Religião Cristã esta manhã responde a esta pergunta. Essa passagem dizia: “O batismo de João representou a purificação do homem externo; enquanto o batismo dos cristãos nos dias de hoje representa a purificação do homem interno, que é a regeneração ”. A mesma passagem continua dizendo que aqueles que foram batizados por João se tornaram pessoas internas quando receberam a fé de Cristo. Isto é importante para nós termos em mente - João, que representa a Palavra, prepara o caminho para o Senhor - mas o fim em vista, o propósito de tudo isso,

Quando começamos a nos arrepender dos pecados que vemos em nós mesmos, geralmente é por razões externas e mundanas. Nós não queremos que as pessoas pensem mal de nós; queremos nos dar bem com as pessoas; temos medo de nos meter em problemas se não o fizermos. Isso é bom e é importante para o nosso desenvolvimento. O livro O Céu e o Inferno diz: “Pois todos, desde a infância, são iniciados em uma vida moral e civil e aprendem o que é viver no mundo. Além disso, todo mundo, mal ou bom, vive essa vida; para quem não deseja ser chamado de honesto, e que não deseja ser chamado apenas ”SS 530. Viver uma vida de acordo com as leis da moralidade - rejeitando os males do roubo, assassinato, roubo, desonestidade - começa como um problema externo. coisa. Mas essa vida externa nos prepara para receber a vida espiritual. A passagem no céu e no inferno continua:

A pessoa espiritual deve viver de maneira semelhante, e pode fazê-lo tão facilmente quanto a pessoa natural, com essa diferença apenas, que a pessoa espiritual acredita no Divino, e age de forma honesta e justa, não apenas porque agir assim está em acordo com as leis civis e morais, mas também porque está de acordo com as leis divinas.

A diferença entre um arrependimento externo e um interno é que um vem de coisas externas - do medo, do desejo de reputação -, mas o outro vem do desejo de seguir o Senhor, de viver de acordo com as leis divinas.

Como vimos antes, João representou o sentido literal da Palavra. O arrependimento de João foi um arrependimento em seguir o sentido literal da Palavra. Esse tipo de arrependimento é um passo além do arrependimento simplesmente por razões mundanas - mas até esse tipo de arrependimento é relativamente externo quando começamos a fazê-lo. Nós seguimos os mandamentos literais da Palavra porque temos medo de ir para o inferno, ou porque queremos ganhar o céu como recompensa. João perguntou ao povo que veio para ser batizado: “Quem te avisou para fugir da ira vindoura?” Foi de certa forma o batismo por um arrependimento que veio do medo, que é uma coisa externa.

Isso não quer dizer que simplesmente obedecer ao sentido literal da Palavra seja uma coisa ruim. De modo nenhum. De fato, é absolutamente necessário - João teve que preceder o Senhor. Mas devemos sempre ter em mente o propósito do arrependimento - estamos nos arrependendo para que o Senhor possa nascer em nossas vidas.

Quando seguimos o sentido literal da Palavra parcialmente por razões externas, é como se estivéssemos passando pelo batismo de João. Mas quando fazemos isso, uma coisa maravilhosa acontece. Quando estamos nos esforçando para afastar o mal e fazer o bem, somos capazes de reconhecer o Senhor quando Ele entra em nossas vidas. O evangelho de João diz: “Aquele que pratica a verdade vem para a luz, a fim de que seus feitos sejam vistos claramente, que tenham sido feitos em Deus”. Aqueles que praticam a verdade são capazes de abraçar o Senhor quando o vêem. Quando Maria veio visitar sua prima Isabel, o bebê saltou no ventre de Isabel. O pulo de João no útero representa a alegria que surge quando uma pessoa que vive pela verdade sente a bondade e o amor fluindo para dentro deles e reconhece que isso é do Senhor. Algo em João saltou de alegria com a presença do Senhor no ventre de Maria. Quando estamos vivendo pelas verdades externas básicas da Palavra, representadas por João, e de repente sentimos o Senhor em nossas vidas ou em Sua palavra de uma maneira muito mais profunda, há um sentimento de alegria. Percebemos que as ações externas existem para conter algo interno.

E o que é essa coisa interna que eles contêm? A passagem que lemos da Verdadeira Religião Cristã dizia que aqueles que se arrependeram de acordo com as palavras de João não puderam se tornar internos até terem recebido a fé no Senhor Jesus Cristo. Na pessoa do Senhor Jesus Cristo, Deus nos mostra quem Ele é. Se não conhecemos o Senhor, sentimos que nossa vontade de se arrepender vem de nós mesmos. Nós tomamos crédito por resistir aos males em nossas vidas, e podemos olhar para baixo em outras pessoas.

Mas quando reconhecemos o Senhor, o caso é totalmente diferente. Começamos a reconhecer que nada do poder que temos para resistir ao mal vem de nós mesmos - não podemos fazê-lo sozinhos. Quando conhecemos o Senhor, sabemos que Ele é um Deus humano, infinitamente amoroso, que não quer nada mais do que unir as pessoas a si mesmo no céu para dar-lhes felicidade. Sabemos que ele nos dá a oportunidade de sermos navios para esse amor pela raça humana. Sabemos que ele nos dá a vontade de resistir aos males não para que possamos nos sentir superiores, mas porque os males são impedimentos para o Seu amor agindo em nós e através de nós.

A verdadeira religião cristã diz: “A pessoa deve evitar os males como pecados e lutar contra eles como se fosse dele mesmo. Se alguém foge dos males por qualquer outra razão que não seja porque eles são pecados, ele não os está evitando, mas apenas assegurando que eles não são visíveis aos olhos do mundo. ”Evitar os males como pecados significa evitá-los porque eles destroem nossa habilidade. para agir do Senhor. E como nós evitamos amores malignos, bons amores os substituem. É por isso que Zacarias profetizou que João daria conhecimento da salvação ou pela remissão dos pecados. Na remissão ou remoção de pecados pela resistência externa, abrimos um caminho para o Senhor fluir para dentro. A pregação de arrependimento de João abriu as pessoas para amar o Senhor quando O viram. Assim como João disse às pessoas que o Senhor era o Cristo, Nossos esforços para evitar o mal nos permitem ver que o Senhor Jesus Cristo é Deus. Quando vemos o Senhor, nos regozijamos - porque Nele vemos o próprio Deus, a fonte de todo o nosso amor, como uma pessoa real, um Deus Humano Divino. Com o Seu auxílio, somos capazes de entrar em amor verdadeiro por nosso próximo - das trevas e da luz. “As pessoas que andaram na escuridão viram uma grande luz; Os que habitaram na terra da sombra da morte, sobre eles uma luz brilhou.
Preparando o Caminho do Senhor Preparando o Caminho do Senhor Reviewed by Pastor Ivo Costa on novembro 27, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.