Cooperadores, diáconos, presbíteros, obreiros do Senhor


Além do ministério que já estamos acostumados a estudar no livro de aos Efésios, existe ainda outros ministérios registrados na bíblia, estes ministérios são desempenhados na igreja local para auxiliar o pastor local. Dentre eles temos os cooperadores, os diáconos, os presbíteros, e muitos outros. Todos visam o bem estar e o crescimento da igreja local.


Neste estudo, nosso objetivo é falar sobre alguns obreiros, tais como: cooperadores, diáconos e presbíteros. Quais são as suas principais funções e a importância deste obreiros na casa do Senhor.


Cooperadores


Este é o primeiro passo de um obreiro na casa do Senhor. Era muito comum ao final de algumas de suas epístolas, o apóstolo Paulo fazer menção de alguns dos cooperadores locais. Se você pensa que a função de cooperador não é importante, você está cometendo um gigantesco erro, pois esta função por ser a porta de entrada na carreira ministerial, é a mais importante de todas as outras.


Para que você tenha uma ideia da importância desta função, todas as vezes que alguém enviava uma carta ou até mesmo faziam citações de algum registro, as pessoas mais importantes eram mencionados no final, seja nas cartas ou nos registros. Com isso ao mencionar os cooperadores no final de suas epístolas, Paulo está demonstrando a importância deste cargo ministerial.


Muitos dos cooperadores, eram extremamente capacitados. Às vezes eram dotados de maior capacidade, do que alguns dos cristãos. Eram homens e também mulheres que tinham a visão do Espírito Santo. Portanto eram muito bem capacitados e muita das vezes superaram e muito  as expectativas.


O que todos precisamos entender e lembrar é que todo obreiro e ministro do Senhor, antes de tudo é um cooperador na obra de Deus. Portanto, façam a obra de Deus com toda humildade, e dedicação.


Diáconos


A função de diácono é o segundo passo na carreira ministerial, e também é a primeira vez em que um ministro recebe a unção, já que o cooperador é apenas reconhecido e apresentado a igreja. A palavra diácono no original significa servente, ou aquele que serve. 


Os primeiros diáconos foi constituído na igreja primitiva, com o intuito de servir as viúvas que não eram assistidas naquela época, e para que os apóstolos tivessem mais liberdade para pregar o evangelho de boas novas. Partindo desta necessidade na igreja primitiva, a função de diácono se tornou indispensável para a igreja de Cristo, até os dias de hoje.


Não era qualquer pessoa que poderia ser levando para ser um diácono na igreja. Era necessário que o diácono passassem por alguns critérios, para só depois estar apto para exercer a função de diácono. São elas:


  • Ter boa reputação

  • Ser cheio de sabedoria

  • Ser cheio do Espírito Santo


Além destes critérios já citados, temos também mais alguns critérios registrados na primeira epístola de Timóteo capítulo 3 e versículos 8 ao 12. São eles:


  • Ser responsável 

  • Ser sincero

  • Não inclinado ao vinho

  • Não cobiçoso

  • Não ter torpe ganância

  • Conservador no ministério da fé

  • Portador de uma consciência limpa

  • Ser experiente

  • Ser irrepreensível

  • Ser marido de uma só mulher, e que ela seja crente

  • Que governe bem a sua casa

  • Que governe bem seus filhos


Na atualidade da igreja, nós observamos que os diáconos exercem funções totalmente diferente dos diáconos primórdios. Isso não quer dizer que os diáconos atuais, sejam inferiores aos da igreja primitiva, pelo contrário, hoje se exige mais de um diácono do que nos tempos anteriores. Na igreja primitiva sua função era mais voltada para a área social da igreja, hoje a função do diácono está meias centralizada na igreja local, e isso não significa que o diácono não esteja envolvido na área social.


Hoje a função do diácono na igreja local, são inúmeros, tais como:


  • Porteiro

  • Zelador

  • Tesoureiro

  • Professor de EBD

  • Controlador de Acesso

  • Recepcionista

  • Coletor de dízimos e ofertas

  • Servidor de Santa Ceia. Seja na igreja local, quanto aos enfermos nos lares

  • E muitos outras funções



Muitos dos diáconos que exerceram bem a sua função, com dedicação, com espiritualidade, com habilidade, com humildade, com idoneidade, e com amor, estes galgaram posições de dignidade ainda maior, muitos deles foram apontados para seguir o segundo passo na carreira ministerial, sendo indicado para exercer o presbitério na igreja local, outros exerceram com tanta maestria que se tornaram indispensável na função de diácono, e se tornaram um modelo e exemplo para ser seguidos para os demais obreiros.


Presbítero  


O presbitério é o terceiro e último passo que um obreiro percorre antes de se tornar um ministro na Casa do Senhor. Aprendemos no estudo: As 5 funções ministeriais  que o presbítero, o bispo e o pastor exercem as mesmas funções, com apenas algumas poucas diferenças.


O presbítero pode ser designado pelo pastor presidente para ser o dirigente de uma igreja local, não tendo nenhuma restrição em seu ministério, em relação da função de um pastor. O presbítero está submisso ao bispo ( Aquele que supervisiona ou preside uma região específica), o bispo por sua vez está submisso ao pastor ( presidente de ministério ).


O presbítero que não é dirigente ( pastor) de uma congregação local, embora tenha a mesma função do pastor, ele pode celebrar Ceia do Senhor, celebrar casamentos, batismo, apresentações de crianças e muitas outras celebrações, porém o presbítero precisa ter a consciência de que ele não é pastor da igreja, mas, cooperador. Nunca deve tomar partido contra o seu pastor, nem apoiar que queira afastá-lo do pastorado, salvo se o pastor comprovadamente estiver envolvido em algum escândalo.


Conclusão


Ser obreiro é algo muito importante e digno de realizar. Todo obreiro chamado para o ministério, precisa se preocupar em se preparar, seja espiritualmente, quanto academicamente para poder exercer a função com excelência, pois precisamos apresentar sempre o nosso melhor para o Senhor. 


Postar um comentário

0 Comentários