Uma igreja para um povo feliz...

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Teologia ministerial


A intenção da teologia ministerial é a qualificação dos temas bíblicos e teológicos, para atuação de forma mais empenhada nas áreas pastorais. É necessário conhecer todas as funções que exige o nosso chamado. Desta forma, o obreiro estará mais apto para servir com mais qualidade, podendo fazer a obra de evangelizar, ministrar, liderar, dentre outras, com o maior nível de perfeição.


Conhecimento de causa


Não conhecer os ensinos da teologia ministerial, é fazer pouco caso de sua chamada que recebeu do próprio Senhor. Quando procuramos saber o ofício de nosso chamado, estamos diretamente falando que este chamado em nosso ministério tem valor.


Encontramos nas Escrituras Sagrada, o padrão que todo líder precisa saber, em relação do exercício de sua chamada para o ministério. Porém antes de qualquer coisa, você precisa saber identificar, qual é o seu chamado no Reino de Deus. Uma vez que você já conseguiu descobrir qual é a sua vocação, o segundo passo é aprimorar este chamado.


Este estudo está mais voltado para a área pastoral, e de liderança cristã. Contudo nas Escrituras, também encontramos diversas orientações para as mais variadas áreas, portanto a Bíblia é super recomendada, independente da sua área de atuação. 


Vontade versus Chamada

 

A vontade de uma pessoa e o chamado de Deus, são características totalmente diferentes na vida de uma pessoa. É bem verdade, que o desejo positivo de realizar uma obra específica, será uma vantagem no ministério pessoal, porém encontramos na bíblia, algumas passagens em que a pessoa chamada para o ministério, nem sempre se mostrou com a vontade de realizar tal obra designada.


Temos como principal exemplo, o profeta Jonas. Deus chamou o profeta para pregar na grande cidade de Nínive, porém ele não se mostrou animado com sua chamada, e até tentou se desviar de sua missão, porém mesmo assim ele executou a sua missão, e por incrível que pareça, ela obteve um resultado impressionante, onde 120.000 almas se converteram ao Senhor. Um resultado jamais visto em toda história. Agora imagine se ele o fizesse de boa vontade?


Vontade 


Por estar sujeito ao desejo, e o desejo às circunstâncias do tempo e do espaço, ela é volúvel, consequentemente mutável, podendo vim a extinguir-se.


Por estar sujeita às circunstâncias de tempo e espaço, a vontade dificilmente sobreviverá sobre o peso das lutas e tribulações a que está sujeito o obreiro do Senhor.


Chamada


Quando procedente de Deus, independente do que o crente possa sentir e desejar. A autêntica chamada divina como âncora firme e pesada, adentrará nas profundas águas do oceano de nossas convicções espirituais, segurando o nosso barco em meio aos mais tempestuosos vendavais.


Autor do Chamado


Todo ministro pôr mais influente que seja, não deve cair na tolice de levantar obreiros e líderes por conta própria. O ministro precisa buscar confirmação e aprovação do Senhor, para só depois poder levantar algum obreiro ou líder.


Deus tem várias formas e maneiras para falar com o ministro. É muito importante o ministro se preocupar em manter uma comunhão com Deus, pois uma vez que o ministro tem intimidade com Deus, vai ser muito fácil e natural entender a resposta de Deus.


A bíblia não nos revela um padrão da maneira em Deus fala com o homem. Eu acredito cegamente que não há um padrão, porém pela misericórdia do Senhor, eu consigo identificar a voz do Senhor e sua resposta. Quando há um silêncio da parte de Deus, só resta para o ministro continuar a orar, até que haja uma resposta de Deus.


5 formas em que Deus costuma falar com seus  ministros 


Primeira forma: Por sua palavra lida, ouvida ou memorizada


A melhor forma em que Deus se utiliza para falar com seus ministros, é,  sem dúvidas, através de sua palavra. Por isso é essencial que o ministro tenha uma devoção diária, em que se utilize de parte de seu tempo para leitura e meditação das Escrituras sagrada.


Segunda Forma: Por circunstâncias Providenciais


Estas circunstâncias pode ser muitas coisas, pode ser devido uma tribulação. Foi mediante a tribulação em que nasceu a necessidade de criar a função dos diáconos, algumas viúvas não estavam sendo assistidas pelos apóstolos, houve tribulação, mas houve também uma resposta de Deus para resolver a situação.


 Outra circunstância pode ser a perseguição. Houve uma perseguição no começo da igreja, e foi necessário os cristãos se espalharem pelo mundo. Foi desse jeito que foi levantado o ministério itinerante e também missionários espalhados pelo mundo.


Muitas outras formas providenciais há. Essas formas precisam ser encarada com provisão divina, e jamais deve ser encarado como maldição  ou coisa desse tipo.


Terceira forma: Por uma firme e contínua convicção em nosso espírito.


Quando o ministro tem um contato direto com Deus, esta geralmente é uma das formas que Deus fala com ele. O ministro tem a certeza em seu espírito que está ouvindo Deus falar e direcioná-lo. 


Quarta forma: Por impressões íntimas e definidas , do Espírito Santo


É o Espírito Santo que dar a direção para o ministro. O espírito do homem está conectado através do Espírito Santo, e mediante a esta conexão que o ministro consegue ouvir Deus falar.


Quinta Forma: Por operação de determinados dons do Espírito Santo.


Esta operação do Espírito Santo pode ser através da Palavra do Conhecimento, da Palavra da Sabedoria ou através da Profecia



Como não há um padrão. Deus pode usar de muitas outras formas. Por isso o ministro precisa estar sensível a voz do Espírito Santo, para poder entender suas palavras e obedecer a vontade de Deus.


Ministro, Digno de sua Vocação


Por mais elevada e importante que seja a responsabilidade dos governantes e magistrados deste mundo, nada se iguala em âmbito algum à responsabilidade de um ministro do evangelho, conscientemente, chamado por Cristo. 


E que os governantes e magistrados tratam dos bens necessários, mas passageiros, de seu país; enquanto o ministro do evangelho cuida dos bens eternos de Deus, concernentes à alma eterna dos homens. O desempenho do ministro tem alcance no céu, na terra e até mesmo no inferno.


Como cooperadores no  Reino de Deus, e como embaixadores de Cristo Jesus nosso Senhor, somos os maiores instrumentos humanos, destinados por Deus, para abençoar o mundo .


Deus tem nos confiado uma importante missão. Essa missão é a mais digna de todas as missões, que uma já teve ou terá para realizar no mundo. Essa missão é tão digna que até os próprios anjos de Deus almejam executar esta grande obra.


Seria muito importante se cada ministro de Deus, chegassem ao conhecimento da importância de sua função ministerial. Muitos ministros, por não darem um bom testemunho, estão permitindo que essa tão gloriosa vocação, venha cair nos descrédito da população.


Isso ocorre quando o ministro se esquece que o centro deve ser Cristo, e não a sua própria pessoa. Cristo precisa crescer, e nós precisamos diminuir. Cristo precisa aparecer e nós precisamos continuar nos bastidores cuidando de tudo, para que tudo ocorra da melhor maneira possível.


Esta forma, em que alguns dos ministros de Deus encaram o ministério, não é aprovada por Deus e nem encontramos alguma base nas Escrituras Sagrada, para tentar de alguma forma justificar tal comportamento.


Todos os ministros receberam de Deus um talento, e vai chegar o dia em que Senhor, virá para fazer um acerto de contas. E o que vai pesar naquele grande dia, é de que forma nós administramos os seus talento, sendo que eles são muito valiosos, conseguimos fazer um bom trabalho com o que nos foi confiado, ou simplesmente ignoramos a importância que ele tem, e simplesmente resolvemos enterrá-lo.


O ministro cristão precisa ver, conservar e desempenhar o seu ministério sob a perspectiva de Deus. Tendo sempre a consciência que a obra é de Deus, por isso precisamos fazer de tudo para agradar o dono da obra. Tudo o que um ministro faz deve ser para a glória de Deus, não deve ser feito para a sua própria glória.


O objetivo principal do ministro é, chegar ao aperfeiçoamento dos santos. A principal função do ministro é servir o Reino e não de ser servido. Sua função e foi dada por Deus, e realizar a obra de Deus e sem dúvidas uma grande honra.


Sabendo disso o ministro deve se dedicar em seu ministério. Deve cumprir da melhor maneira o ministério que lhe foi confiado. Deve glorificar a Deus através de seu ministério.


Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Definition List

Unordered List

Support