Uma igreja para um povo feliz...

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Você sabe o que é KENOSIS na Cristologia?


Você sabe o que é Kenosis? Eu posso garantir para você,  que é um assunto muito importante para a fé cristã e para revelação que Deus faz da sua pessoa a nós seres humanos e também posso te garantir, que quem nos tem implicações práticas muito sérias para nós,  enquanto indivíduos, discípulos jesus e também para nós enquanto igreja de Jesus, independente de denominação.

 

Definição de KENOSIS

 

Kenosis  é uma palavra grega que significa:”esvaziamento”. Isso tem um significado extremamente importante para a fé cristã. Aliás, o texto bíblico que fala

sobre kenosis,  se encontra no livro cristológico,  da carta aos filipenses capítulo 2 do versículo 5 até 11.Lá diz: “Jesus sendo como Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas se esvaziou e tomou a forma de servo e veio habitar entre nós.” 

 

Os teólogos que trabalham esse tema,  dizem que a kenosis é o ato mais radical do amor de Deus para com a humanidade,  e de fato eles têm toda razão. Deus não tinha necessidade do encontro com o ser humano, mas Deus decide se encontrar com o ser humano, que está fechado em si mesmo; que está distante de Deus por conta do pecado,  por conta da sua própria natureza imperfeita.

 

O caminho para reconciliação

 

Que o Senhor tenha compaixão do ser humano e resolve fazer um único caminho viável para tornar possível esse encontro, essa relação. O ser humano por si só;  ele não tem condições e capacidade de ir até Deus por sua própria conta. O ser humano quando tenta ir sozinho até Deus, ele não não consegue fazer outra coisa senão se render a   idolatria e criar uma imagem de um Deus invisível ou psicológica conforme a sua própria imagem e semelhança.

 

Todos os caminhos unilaterais que  faz o ser humano para se chegar até Deus, esses caminhos são apenas por conta do próprio ser humano. Não passam de becos sem saídas,  como diria o grande teólogo do século 20 Call Mark.

 

O ser humano estava numa crise essencial,  porque ele tinha necessidade da restauração do seu encontro com Deus,  mas não encontrava esse meios,  formas de poder tornar esse encontro viável. Deus é santo e perfeito, já o  ser humano é pecador e imperfeito e isso cria um abismo insuperável entre seres humanos e Deus.

 

Só havia uma possibilidade, era Deus ir de encontro ao ser humano,  mas para que isso pudesse acontecer,  era necessário uma atitude radical da parte de Deus extremamente íntima e amorosa,  além de generosa nesse processo. Porque Deus usufruía de uma outra natureza, de uma outra essência completamente diferente da do ser humano.

 

Foi preciso esvaziar-se

 

Deus é Deus. Deus é perfeito, e o ser humano é o oposto de tudo isso.  Veja  só,  havia um caminho; o caminho seria Deus se esvaziar de tudo aquilo que o separava da humanidade, ou seja, Deus se esvaziar de tudo aquilo que eu fazia Deus.

 

Deus precisa se esvaziar de toda a sua essência  divina, de todas as suas características. Enquanto Deus não encurtasse  a distância  que havia entre ele e a humanidade que Deus, não seria possível este encontro e o Senhor Jesus faz isso e se esvazia de toda a sua divindade,  de tudo que ele distanciava do ser humano e toma a forma de ser humano. 

 

Tomar a forma de ser humano, não é um  teatro, não é apenas temporário. Jesus se  encarnou, Jesus se fez carne, Jesus se fez como um de nós.  Todavia qual é a motivação para tudo isso? É tão somente o amor e a generosidade de Deus, para se revelar a nós seres humanos e mostrar que há uma saída,  mostrar que há um caminho de misericórdia, da graça, da bondade, do perdão, do acolhimento.

 

Quando Deus toma uma atitude tão radical de esvaziar de toda a sua divindade,  de tudo que os separava do ser humano. O mais interessante é que o Senhor poderia se tornar em um ser humano de prestígio e nome, porém ele preferiu se encarnar em um ser humano comum, experimentado nos trabalhos, sem formosura e beleza alguma para que o desejasse. Foi assim que o profeta Isaías o descreveu.

 

Foi na forma de servo, que o Senhor Jesus se encarnou. Ele bem podia se encarnar para ser um imperador, um rei ou até mesmo um sacerdote, mas preferiu nascer de uma família humilde, mesmo sendo descendente de reis, nisso observamos seu esvaziamento também diante dos homens no quesito social, isso ele fez para servir a humanidade.

 

A humanidade de Cristo

 

O Senhor tomou para si a humanidade. Desta forma seria possível restaurar a comunhão da humanidade para com o seu Deus. Foi um grande ato de amor, deixar toda a sua glória e tomar para si a natureza humana, sendo 100% homem, e ao mesmo tempo sendo 100% Deus, porém se esvaziando de toda a sua glória. Foi sem dúvidas uma atitude muito radical. 

 

Isso nos proporcionou conhecer o caminho da graça, do perdão, e da reconciliação com Deus. Hoje o ser humano não pode se queixar, senão de seus próprios pecados, pois a salvação de sua alma está em seu alcance. Jesus veio e nos demonstrou que podemos sim, viver uma vida em santidade com Deus, e podemos sim, vencer o pecado que gera a morte, pois o Senhor veio para nos livrar da condenação da morte e do pecado, pois em Cristo somos livres de toda condenação.

 

A distância que havia, entre o homem e Deus, já não existe mais. Foi através de sua humanidade que Jesus fez com que o homem voltasse a ter comunhão com Deus. Cristo é a ponte que ligou novamente o homem, com o seu Criador, que ligou novamente a comunhão com o seu Deus.


Conclusão

Esse é sem dúvidas um grande exemplo que todos os servos de Cristo precisa praticar. Embora Jesus sendo Deus, não estava preso na ideia de ser venerado pelos homens, pelo contrário ele se humilhou perante os homens, sendo obedientes até a morte.

Hoje mesmo no meio evangélico, nós encontramos pessoas que se esforçam para ser alguém de fama, pois estas pessoas gostam e procuram os holofotes. Elas procuram glórias, e bajulações e amam serem veneradas, porém precisam aprender de Jesus ser humilde e manso.
Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Definition List

Unordered List

Support