Responsabilidades do pastor de igrejas


A palavra pastor em sua forma nominal como um ministro, só encontramos relatado uma vez em o Novo Testamento registrado em Efésios 4:11. Apesar de só encontrarmos uma vez esta palavra, porém há diversas variações que encontramos no decorrer das Escrituras.  A origem desta palavra (pastor) é grega ( poimén ) que significa apascentador ou aquele que conduz o rebanho ao pasto. 


Além de pastor encontramos várias referências em o Novo Testamento, embora seja expressada de forma diferente, no geral eles exercem a mesma função ministerial, porém com leve diferenças.


Presbítero


É o mesmo que ancião. Se Formos pegar ao pé da letra, iremos traduzir a palavra presbítero para homem idoso, porém na prática nós iremos conhecer muitos presbítero que não são tão idosos assim, pelo contrário há muitos presbíteros (função ministerial) que são bem jovens.


O presbítero como função ministerial, exerce a mesma função de um pastor. Ele pode como presbítero batizar, celebrar casamentos, celebrar a Santa Ceia do Senhor, celebrar um culto fúnebre, fazer apresentação de criança, ungir os enfermos, dentre outras funções.


Não há como falar dos ofícios de presbítero, separando do ofício de um pastor. O presbítero está apto para ensinar, presidir igrejas locais, e designar outros obreiros, tais como diáconos e diaconisas, cooperadores e cooperadoras, dentre outras lideranças dentro de uma igreja local.


Há até algumas denominações que não se utiliza do nome pastor para um ministro, porém eles utilizam-se do termo ancião que na verdade é o mesmo que presbítero, que por sinal é o mesmo que pastor. Na final das contas só há uma mudança de nome, porém as funções praticamente são as mesmas.


O presbítero sendo o pastor local de uma igreja deve se reportar para um bispo ( pastor regional) em caso de não ser um pastor local, ele deve se reportar para o pastor local, sendo submisso a ele. Nunca tomar partido contra ele, sem uma causa justa e sem provas, caso o pastor local tenha algo que o acuse, nem apoiar quem queira afastá-lo do ministério


Bispo


No grego a palavra para bispo é ( epískopos ) que significa administrador ou aquele que cuida do bem-estar do seu rebanho. 


O bispo, o presbítero, e o pastor, tem as mesmas funções ministeriais, porém o bispo em alguns casos não trabalha diretamente com as ovelhas,embora ele tenha essa autonomia para trabalhar, geralmente é o bispo que lidera os demais obreiros (presbíteros) ficando sobre a sua responsabilidade a parte administrativa da igreja é uma espécie de superintendente da igreja e pode trabalhar a nível regional ou geral.


Pastor


Cabe ao pastor a função de cuidar de seu rebanho. É o pastor que terá o contato direto com  seus rebanho, em algumas ocasiões servirá como conselheiro e orientador. A Palavra de Deus entrega para o pastor a responsabilidade de apresentar seu rebanho em sua presença. Por isso deve o pastor dar o alimento espiritual necessário para o crescimento 

sadio de seu rebanho. Deve ficar atento, também para livrar dos lobos devoradores que as espreitam com a finalidade de tragar.


As responsabilidades de um pastor


A responsabilidade de ser um pastor é dada pelo próprio Senhor , dono de suas ovelhas. Quem toma para si esta responsabilidade, deve fazer com muita coragem e com consciência. O pastor deve estar consciente de que seu ministério é uma vocação divina, e alcançou isso não foi graças aos seus meros esforços, mas alcançou devida a graça e misericórdias de Deus, por isso deve honrar o seu chamado ministerial.


 É necessário amar o seu rebanho e estar disposto a sofrer pelo bem estar de seu rebanho, em alguns casos precisa estar disposto até mesmo dar a sua vida para proteger o seu rebanho. Jamais deve esquecer, que embora esteja em posição de hierarquia elevada, deve ser lembrar que está na posição de servo do Senhor. Jamais deve usar a sua autoridade para mandar nas ovelhas, mas deve saber conquistar a admiração de suas ovelhas.


Além da proteção espiritual que o pastor tem para com suas ovelhas, o pastor precisa estar apto para ensinar, e orientar as suas ovelhas a trilhar o caminho seguro. Recomendo a leitura Qual é a verdadeira utilidade da vara e do cajado?. O pastor deve cultivar o seu crescimento espiritual diário, estudando, orando, jejuando, e se enchendo e se revestindo do Espírito Santo.




O direito de um pastor


Dizer que um pastor tem o direito de viver do evangelho, se tornou um tema polêmico. Isso porque muitos, até mesmo alguns dos pastores, não consideram o pastorado como uma profissão e sim uma vocação, porém o pastor que se dedicam em tempo integral na obra de Deus, devem sim ser digno de seu trabalho e ser remunerado. 


É importante deixar claro que não estou dizendo que o pastor deve se enriquecer às custas de seu rebanho, mas todo pastor deve receber sua ajuda de custo para ter a possibilidade de continuar a pastorear o rebanho de Deus. Porém o pastor deve se esforçar para viver dentro dos limites de seu orçamento


Ética pastoral 



Como nos ensina as Escrituras Sagrada, o pastor deve ser homem de uma só mulher (esposa). Sua esposa deve apoiar o seu ministério, sendo ela apta ( sentimental, moral, espiritual) para auxiliá-lo em seu ministério. Tem muitos pastores que não conseguem ser bem sucedido em seu ministério, devido esta deficiência. Lembrando que não importa o quanto seja a deficiência de sua esposa, o pastor não permissão bíblica e nem ministerial para abandonar a sua esposa ou até mesmo trocá-la´.


O ministro deve viver de forma honesta e correta diante de sua família. precisa sempre lembrar que antes de ser um pastor de uma igreja, ele é um marido e um pai de família, tendo ele total responsabilidade primeiramente com sua família. Como nos ensina as Escrituras deve primeiro governar bem a sua casa e sua família, para depois cuidar do rebanho do Senhor. 


O obreiro deve ter linguagem sã para com os seus. Jamais deve falar mal de sua família ou discutir com sua esposa na presença de seus filhos, e jamais deve tirar a autoridade de sua esposa em relação aos filhos, de igual forma a esposa precisa se posicionar. Deve também evitar de tratar os problemas eclesiásticos na presença dos filhos, é necessário saber separar as coisas. Os problemas eclesiásticos devem ser tratados na igreja, juntamente com o corpo de obreiros. Dentro de seu próprio lar a credencial de pastor perde o seu valor. O que vale é a autoridade de marido e de pai.


O pastor jamais deve criticar publicamente a sua denominação. Se houver alguma discordância ministerial, deve procurar o seu pastor supervisor (presidente) e deve comunicar a ele a sua insatisfação.


Deve se esforçar para o bom desenvolvimento na obra e contribuir para o crescimento espiritual e numérico de sua igreja local, regional, e ministerial, honrado-a com o seu próprio testemunho e auxiliando no que estiver ao alcance, em suas grandes realizações.


Deve ser filiado a convenção e estar disposto a cumprir o seu regimento interno.


Deve ser cuidadoso no modo de cumprimentar e nos relacionamentos com pessoas do sexo feminino. Deve honrar e respeitar a sua esposa, em situações em que sua esposa não está presente deve evitar de estar a sós. Carona sem a presença da esposa. nem pensar, visitar sem presença da esposa, nem pensar. E muitos outros cuidados devem tomar.


Deve manter o respeito com os membros de sua igreja e as demais pessoas. Em caso de aconselhamento pastoral, deve se manter confidente em todos os assuntos. 



Há muitos outros casos que precisa manter a ética pastoral, portanto vigiem e não permita que o inimigo roube este privilégio de servir ao Senhor nesta tão nobre função.

Postar um comentário

0 Comentários